Poema: Uma caixinha seu doutor

carteiro

Compra uma caixinha seu doutor

Eu lhe peço por favor

Não posso deixar no portão

A carta do seu amor.

 

Aquele cachorro bravo

deixou minha calça rasgada

Tive que deixar no portão

A carta da sua namorada.

 

Oh seu doutor, faz um favor

Eu nunca reclamei antes

Mas não aguento mais

Compra uma caixinha seu doutor.

 

Compra uma caixinha seu doutor

Pois outro dia encontrei

Seu vizinho espiando aquela fatura que deixei.

 

Faz um favor, seu doutor

Compra uma caixinha bem rápido

No mercado tá barato.

 

Poema criado por Elizeu Barbosa Abreu, carteiro, que semelhante à maioria dos carteiro, já foi mordido por cachorro por falta de uma caixinha no portão.

Comentários

  1. oii muinto lindo seu blog.. mais eu fikaria grata se visitase o meu tambem http://parandopararefletirje.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Postar um comentário